◩ Coisas de Crescidos

◩ desmotivada com a vida: o que fazer?

8 de Abril, 2020
desmotivada-o-que-fazer

A razão pela qual deixei de publicar foi explicada no artigo anterior, mas, tentando resumir muito resumidamente: DESMOTIVAÇÃO. Sentia-me desmotivada com a vida e mais algumas coisas geraram uma bola de desinteresse e procrastinação que fez com que eu não me desse ao trabalho de criar. E, cada vez mais, julgo que se tem tornado numa coisa recorrente, principalmente com a quarentena e com o facto de se estar confinado numa casa. E sei que não estou sozinha nisto.

Falo por mim quando digo que, para mim, já era uma coisa normal ficar em casa visto que não sou de sair muito. Ainda assim, logo quando estava a tentar ser mais sociável e dizer “sim” às coisas, temos de lidar com uma pandemia carente que quer pegar toda a gente e não sabe ser feliz sozinha.

Desmotivada Com A Vida: O Que Fazer?

De qualquer maneira, mesmo antes do vírus, era comum ficar grandes períodos de tempo sem vontade para fazer as coisas mais básicas, como tomar banho ou ler. Era muito fácil para mim desleixar-me a todos os níveis da minha vida pessoal e profissional, o que me deixava triste. Até comecei a roer as unhas, para terem noção. Estão completamente arruinadas, a ansiedade começou a notar-se com as insónias e com os ataques de ansiedade.

Apesar de ter-me levado um mês e tal a voltar cá, não foi inteiramente só pela desmotivação geral que me fez pausar tanto. Eu queria encontrar um rumo correto para o blog. Criei também um sistema que me ajuda a parar a espiral de auto piedade. Isto são coisas que faço e resultam comigo, não tem uma ordem específica (a não ser a primeira questão, como é óbvio).

Identificar o porquê de estar desmotivada com a vida.

Porque é que te sentes assim? Houve algo que te fez sentir desmotivada com a vida? Viste alguma coisa que mexeu contigo? Algum gatilho que desencadeou estas emoções? Tens medo de alguma coisa? Falta-te a coragem para algo? Alguma opinião deixou-te desanimada?

É importante perceberes o porquê de teres ficado assim, para conseguires atuar como deve ser. E, para identificares o porquê, é preciso muito trabalho de introspeção e analise, por isso, leva o teu tempo com esta questão. Eu já fiquei muitas vezes nesta situação e só agora consegui entender o porquê verdadeiro de ficar assim. O que descobri? Que meto pressão em cima de mim para parecer perfeita e para passar essa imagem de perfeita, que já não tenho a coragem que tinha antigamente de publicar o que queria porque agora sinto-me julgada e tenho medo que ninguém queria saber que escrevo. Essencialmente, foi isto, mas pode haver coisas que eu própria ainda não tenha descoberto.

Escrever o que sinto.

Tudo o que vou aqui mencionar faz uma grande diferença no meu humor, mas este passo faz uma diferença enorme na minha vida. Escrever o que sinto ajuda-me a livrar do fardo que tenho em cima dos ombros. É bom falar com amigos, não me interpretem mal, mas há coisas que são banais e ainda não as percebi bem, então prefiro escrever invés de as dialogar. Além disso, ajuda-me na análise do porquê, porque ajuda-me a refletir e a vocabulizar melhor aquilo que sinto e penso. Posso fazer um artigo separado a explicar os benefícios de Journaling se quiserem.

Conectar comigo mesma.

Isto é extremamente importante porque sinto que, muitas das vezes, quando estou totalmente desmotivada, não há uma conexão verdadeira comigo mesma. Isto porque, como disse acima, deixo de fazer as coisas mais básicas como tomar banho ou ler. Há uma desmotivação enorme perante a vida, o que não posso prolongar muito porque entro em caminhos obscuros da minha mente.

Para conectar comigo mesma, procuro informações e “um rumo” no Universo. O meu Universo pode ser diferente do teu e não há nenhum problema com isso. A palavra Universo é muito versátil neste contexto e pode ser sinónimo de Deus, Destino, etc. Tu escolhes onde queres procurar ajuda e um guia. Eu é que acredito que todos temos uma razão para existir e que, apesar de o Destino estar traçado, tu define-lo ao quereres mudá-lo ou não.

No meu caso, procuro ajuda em leituras de cartas de tarot, na astrologia, na numerologia, nos testes de personalidade, em coisas que descobri de mim mesma. Volto a relembrar-me de quem sou, porque sou como sou e uso a astrologia e cartas de tarot para me orientar para o futuro e questões que tenho. Não sigo a 100% o que está escrito ou dito, como é óbvio. Interpreto as coisas à minha situação e àquilo onde preciso encaminhamento.

Reencontrar o meu propósito.

Este é particularmente difícil caso não saibas qual é o teu propósito. Encontrei o meu fazendo as coisas que referi no passo anterior. Conhecer quem somos ajuda imenso a descobrir o que devemos fazer com a nossa vida.

A primeira coisa que me lembro de fazer é saber porque era tão calada e fechada. Através do teste 16 Personalidades consegues descobrir grande parte de quem tu és. Por exemplo, o meu tipo de personalidade é “Advogado” ou INFJ-T. Isto significa que sou mais introvertida, intuitiva, sentimental, julgadora e cautelosa. Todas as coisas que eles referem no site sobre esse tipo, encaixo-me nisso. Tem várias áreas da personalidade, como pontos fortes e fracos, relações românticas, amizades, paternidade, carreira e hábitos no local de trabalho. Há o perfil mais avançado que te ajuda a saber mais de ti, mas este teste gratuito já ajuda imenso.

O resto das coisas que sei sobre mim, apareceram-me naturalmente ou quando fui procurar mais aprofundadamente sobre elas. Sou empata, sou organizada, sou altruísta, sou pensadora nata, sou Ravenclaw, sou do signo virgem, sou Abnegation, sou a Phoebe, o meu caminho da vida é o número um, entre muitas outras coisas. Foram testes que fiz, conhecimento que adquiri ao pesquisar sobre outras formas de “personalidade”. Tudo para conseguir entender quem sou, porque sou assim, porque é que tenho tendências para umas coisas e não para outras.

Reorganizar os meus objetivos.

Sempre que acontece de ficar desmotivada com a vida, tenho que reorganizar os meus objetivos. Isso acontece porque a minha visão sobre o que quero, acaba por se tornar mais clara e mais segura. Reorganizo os passos a dar, reorganizo o caminho final. Encontro outra forma de escrever as metas para tornar mais específico e melhorado. A forma recente que encontrei foi escrever as várias áreas que quero melhorar e colocar uma lista de afazeres para cada área. Chama-se NÍVEL 10 VIDA, onde basicamente fazes coisas para chegar ao nível 10 em todas as áreas da tua vida.

Esta é a forma que arranjei para desmotivar a desmotivação perante a vida. Gostaram do trocadilho? ? No entanto, de nada adiantava eu estar a fazê-las se eu não mudava a mentalidade que eu tinha. Se eu não quisesse ficar melhor, nada mudaria isso. Eu tive de acreditar em mim, eu tive de falar comigo mesma, daí o exercício de journaling ser tão importante para mim.

Espero que tenham gostado do artigo e podem deixar nos comentários sugestões sobre novos artigos que querem que eu escreva!

Também tens algum truque ou dica para saíres do estado de desmotivação? Conta-me nos comentários!

Até já,

    Diz o que pensas! ;)


    inscrever-newsletter-olá-estrelinhas

     

     

    %d bloggers like this: